fbpx

Primeiro robô da China em Marte é movido a energia solar

Veículo ajudará a estudar o solo e a atmosfera do planeta vermelho

O primeiro rover chinês desceu no planeta vermelho às 10h40, horário de Pequim, do dia 22 de maio e a exploração em Marte pelos cientistas chineses passa a ser operada por energia solar acoplada ao veículo. O Zhurong pesa 240 quilos e tem seis instrumentos científicos, incluindo uma câmera topográfica de alta resolução que ajudará a estudar o solo e a atmosfera do planeta. 

Batizado com o nome do deus chinês do fogo, o veículo alimentado por energia solar irá procurar por sinais de vida, incluindo traços de lençóis subterrâneos e gelo, usando uma sonda durante sua estadia de 90 dias da superfície marciana.

No site oficial da CNSA (agência espacial chinesa) também é possível assistir aos vídeos do rover entrando na atmosfera marciana. Com o pouso da Zhurong, a China se tornou o segundo país a enviar um robô com sucesso para Marte. O primeiro lugar ficou com os Estados Unidos.

A expectativa do país asiático é permanecer em Utopia Planitia — hemisfério norte do planeta — por mais três meses. A região tem mais de 3.000 km de diâmetro e, ao que tudo indica, tem grandes reservas de gelo em sua profundidade.

Os Estados Unidos também têm uma missão em andamento em Marte, com o rover Perseverance e um minúsculo helicóptero explorando o planeta. A Nasa espera que o robô colete sua primeira amostra em julho deste ano. O retorno à Terra está previsto em 2031.

A Rússia também já tem planos para enviar o rover Rosalind Franklin à Marte em 2022. Se tudo der certo, será o primeiro lançamento de sucesso do continente europeu.

Fonte: InfoSolar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *