fbpx

No top 5! Brasil foi um dos maiores produtores mundiais de energia solar em 2021

Em março estatísticas da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), indicaram que a geração de Energia Solar superou a de Itaipu pela primeira vez desde 2012 e agora novos números do relatório Renewables 2022 Global Status Report – REN21 – GSR 2022 dizem que o Brasil se foi o 5º maior produtor de energia solar em 2021.

O REN21 – GSR 2022 diz que a causa da maior produção é a crise hídrica que afetou a capacidade de geração energética do país e consequentemente elevou o preço das contas de luz em todo o país. Dessa forma, muitas famílias viram na energia solar uma forma de economizar, onde 77,4% das contratações foram residenciais.

Esta é uma tendência que deve continuar, afinal a ANEEL aprovou em 21 de junho o reajuste nas bandeiras tarifárias de energia elétrica com a bandeira vermelha patamar 1 subindo 63,7%, amarela 59,5% e a vermelha patamar 2 subindo 3,2%.

As novas adições foram de 5,5 GW e impulsionadas pela geração distribuída com 4 GW e painéis fotovoltaicos instalados no local onde a energia é consumida, tais como residências, indústrias e estabelecimentos comerciais. Dessa forma, os painéis solares devem continuar sendo os itens mais desejados nas casas brasileiras.

Na América Latina o Brasil também aparece em destaque com outros países na geração de energia elétrica. Confira o ranking com os 4 países com maior produção na região:

  • Brasil (5,5 GW)
  • México (1,8 GW)
  • Chile (1,3 GW)
  • Argentina (0,2 GW)

Falando de energias renováveis, o Brasil também chama atenção na geração eólica, onde está em terceiro lugar atrás apenas da China e EUA. 84% das novas usinas em todo o mundo em 2021 foram dedicadas a energias renováveis, o que demonstra uma preocupação em garantir a segurança energética. Juntas, elas produziram 315 GW globalmente.

Dentre os países com a maior geração de energia renovável estão:

  • China: 1 TW
  • EUA: 398 GW
  • Brasil: 160 GW
  • Índia: 158 GW
  • Alemanha: 139 GW

A China lidera em disparada após ter o maior investimento no setor, compondo 37% da média mundial, enquanto Europa investiu uma fatia de 22%, a Ásia exceto a China e Índia com 16% e os EUA com apenas 13%.

Por fim, é importante destacar que a energia renovável não é boa apenas para a natureza, mas também para o orçamento dos países, visto que usinas solares de grande porte são até 10 vezes mais baratas em comparação com usinas hidrelétricas e termelétricas, por exemplo, além de ser a que gera mais empregos no mundo.

Fonte: Tudo Celular

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.