fbpx

Energia solar: vantagens e desvantagens

Descubra quais são os benefícios e obstáculos da geração solar fotovoltaica

A energia solar fotovoltaica é uma matriz energética cada vez mais atrativa, popularizando-se no Brasil e ao redor do mundo.

Lembrando que, no seu funcionamento, a energia solar fotovoltaica é coletada e processada por módulos fotovoltaicos, e os inversores vão transformar a corrente contínua gerada (CC) em corrente alternada (CA) para ser usada em diversas finalidades.

Essa geração de energia pelo sistema fotovoltaico pode ser armazenada por meio de baterias (off grid) ou injetada na rede (on grid), além do sistema híbrido que visa unificar os dois tipos de sistemas.

Mas quais são as vantagens e desvantagens da energia solar?

Vantagens

Energia limpa

As usinas solares partem de uma fonte energética não poluente, que é a luz do sol. Portanto, ao utilizar um gerador de energia fotovoltaica, você está contribuindo para a preservação do meio ambiente. Muitas fontes energéticas utilizadas no mundo contribuem para o aumento das emissões mundiais de gases que intensificam o efeito estufa, um dos principais responsáveis pelas graves consequências do aquecimento global.

Energia renovável

Como a fonte de energia é a luz do sol, um recurso disponível na natureza e cuja origem é praticamente ilimitada, ela é considerada renovável. Isso significa que para utilizá-la, não é preciso explorar os recursos finitos do planeta Terra, diferentemente de outras fontes de energia não renováveis, como é o caso do carvão mineral, gás natural e outros combustíveis fósseis.

Desconto na conta de luz

Um dos principais atrativos da energia solar fotovoltaica é a economia resultante na conta de luz. Uma vez que os sistemas fotovoltaicos geram energia própria na unidade consumidora, o usuário depende muito menos da energia elétrica vinda da rede pública. Caso a produção energética dos painéis solares seja maior do que o consumo, então o excedente é injetado na rede gerando créditos que podem ser utilizados posteriormente, abatendo o valor na conta de luz.

Fácil manutenção e durabilidade

Os equipamentos usados em um sistema fotovoltaico, como os painéis solares, inversores e baterias, têm fácil instalação e manutenção. Além disso os sistemas on grid, apresentam uma longa durabilidade, tornando o sistema um bom custo-benefício para quem o adquire. A sua vida útil costuma ficar em torno de, pelo menos, 25 anos.

Preços estão mais acessíveis

Os custos das placas e dos equipamentos fotovoltaicos têm caído muito nos últimos anos e a instalação da energia solar atualmente já é viável para os consumidores.

Expandindo no mundo (e no Brasil!)

Diante dos benefícios da geração de energia fotovoltaica e, especialmente, graças à necessidade do mundo passar por uma transição energética adotando matrizes limpas e renováveis, a energia solar só cresce. Muitos países, como a China – uma das nações mais poluentes do mundo -, têm apostado fortemente na energia solar como alternativa às outras fontes que utilizam.

O Brasil não é diferente. Devido a vasta disponibilidade de luz solar no território brasileiro o ano todo, a energia solar fotovoltaica pode se tornar uma das principais fontes de energia elétrica do país.

Desvantagens

Investimento inicial

Existe um custo inicial para a instalação de um sistema solar fotovoltaico (veja aqui como calcular o valor), que inclui o gasto com os equipamentos, o projeto e a mão de obra dos técnicos. Mas, depois de instalado, o sistema gera um enorme desconto na conta de energia, portanto o investimento realizado volta para o bolso do consumidor.

A média de retorno do valor inicial investido é de quatro anos, mas o tempo pode ser menor. Além disso, vários bancos hoje já oferecem financiamento destinado à instalação de energia solar fotovoltaica, apresentando-se como opção para quem não possui capital inicial.

Não gera energia a todo momento

Como depende da luz do sol, a energia solar fotovoltaica não é gerada durante a noite. Entretanto a unidade consumidora tem a opção de continuar conectada à rede elétrica pública, que alimenta-a com energia durante estes momentos. Se, durante o dia, a geração da fonte solar for maior que o consumo, o excedente de energia é injetado na rede elétrica.

A energia injetada é registrada por um medidor bidirecional e o proprietário recebe créditos de energia. Ainda existe a opção do sistema off grid, ou seja, com baterias, que são responsáveis pelo armazenamento da energia excedente e que pode ser utilizado onde não existe a conexão com a rede elétrica.

Conclusão

Apesar de apresentar algumas poucas desvantagens, que podem ser contornadas, a utilização da energia solar fotovoltaica apresenta muito mais vantagens. Estes benefícios são bastante impactantes, tanto em escala individual, para o usuário, quanto em escala global, na diminuição de impactos ambientais.

Fonte: Canal Solar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.