fbpx

Com mais incentivos, energia solar se consolida no setor rural

Produtores rurais estão buscando, cada vez mais, alternativas para conseguir energia

Frente aos aumentos constantes das tarifas elétricas e pensando no impacto ambiental, produtores rurais têm buscado, cada vez mais, uma alternativa para o fornecimento de energia no campo. Com a possibilidade de economizar até 95% na conta de luz, os sistemas de energia solar fotovoltaica passaram a ser uma alternativa. A facilidade de financiamentos bancários que podem oferecer boas condições e retorno de investimento entre 3 e 5 anos é outro aspecto importante.

A redução de incentivos para a energia elétrica na área rural também é apontada como um dos motivos para maior procura do agronegócio por sistemas de energia solar fotovoltaicas. “Se compararmos o valor do kWh cinco anos atrás, era muito mais barato do que hoje. Atualmente, a diferença de kWh de uma residência ou empresa está muito parecida com a tarifa rural. Por isso, o payback se tornou mais curto, o que também tem causado essa migração dos produtores rurais”, explica o diretor-geral da Ecosul Energias, Alan Eduardo Spier.

Atualmente, o agronegócio representa em torno de 35% do faturamento da empresa, com clientes de diferentes setores da agroindústria: agricultores, fruticultores, horticultores, vinicultores e pecuaristas, principalmente da Serra Gaúcha, Vale do Caí e Vale dos Vinhedos.

Os sistemas fotovoltaicos de energia solar também atendem outra preocupação do produtor rural, o impacto ambiental. Inclusive, algumas propriedades devem cumprir rigorosamente as normas que regem determinados setores de produção. O valor de investimento varia conforme o tamanho do sistema fotovoltaico e o cálculo é feito a partir da média do consumo anual. No entanto, há uma diferença peculiar em projetos da área rural: os telhados dos empreendimentos costumam ser os melhores tipos para a instalação de sistemas de energia solar, por se tratar de pavilhões grandes e espaçosos, possibilitando uma instalação ágil e não haver problemas de falta de espaço para sistemas de potência maior.

Um dos benefícios dos sistemas de energia solar no campo é o ajuste de tensão na rede. Quanto mais longe vão as redes elétricas, maior será a oscilação da tensão, cuja consequência mais comum é a frequência com que que equipamentos sensíveis queimam, como por exemplo as lâmpadas. Quando é instalado um sistema de energia solar, o inversor tem a função de fazer a conversão de energia, que sai com a potência correta, garantindo a linearidade de tensão e consequentemente o funcionamento de equipamentos de forma correta, eficiente e segura.

Com 80 módulos instalados de 345W há um ano, um exemplo é a Granja Weiler de Picada Café. Ela tem um sistema de 27,60kWp, com geração média de 2.813 kWh, o que corresponde a 20.253,6 kg de CO2 que deixaram de gerar nesse período. “Decidimos instalar o sistema solar fotovoltaico para ficarmos menos dependentes das concessionárias de energia e dos constantes aumentos praticados. Sentimos a redução na conta de luz já logo após a instalação, além de uma energia mais estável”, destaca o proprietário Tiago Weiler.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *